quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

eu, travesti - parte 9

13 comentários:

Leandro Robles disse...

fala pro escultor que tem modelo vivo de graça no ccsp.

Anónimo disse...

HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHHAHA!!HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHHAHAHAHA!!!

Gasp! Hurr! HAHAHA!
ASSIM EU NUM GÜENTO!!! CHAMA A
AMBULÂNCIA!!! HAHAHAHAHA!!! DÁ-ME FORÇAS!!HAHAHAHAHAHAHAHA!!!!

HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHHAHAHA!!!!HAHAHAHAHAHAHA!!!!!

garoto_lhama disse...

:) ta ficando interessante

Pan Box disse...

Vão acabar ficando juntos, ou o protagonista vai virar modelo. HAHAHAHA.
Imaginei.

Marcio Marques disse...

hum... realmente não imagino o final, mas quem sabe uma continuação focada na mulher do ele travesti (personagem sem nome é foda). Pode se chamar "Eu Tammy Gretchen" quem sabe, mas pelo perfil da mulher do cara... acho que seria algo mais violento, mais estilo exército soviético.

Pan Box disse...

HAHAHA.

Anónimo disse...

kkkkkk

Outra possível cena de "Eu Tammy Gretchen", algoz da fina flor da tenuidade, seria a Gi, isolada no quarto, e as enormes unhas coçando seu grosseiro saco implantado...

kkkkkkkkkkkkk

Anónimo disse...

Gente, o que ri desse travesti já valeu a pena. Nunca vi ninguém conseguir sintetizar e cristalizar o ridículo, em cartum, com tanta perfeição assim. Tá doido, diacho! Vai pra p*@#~0!!!

=0)

Marcia disse...

kkkkkkkkkk

Anónimo disse...

Nota:
Prezado postante Marcio Marques, a título de esclarecimento, o saco sugerido para implante grosseiro na Gi, na seqüência "Eu Tammy Gretchen", não é o seu, naturalmente. Fica frio.
O dito, assim o foi, em função dos ditames da literariedade. Tão somente após a veiculação, pudemos atinar para a possível ambigüidade.
Nossas sinceras desculpas. Sabemos que é foda.

Grato,

Att.

Anônimo

Marcio Marques disse...

huahuahhau eu não tinha nem "sacado" (que péssimo... que péssimo...)

Marcio Marques disse...

ah, e eu ainda tenho esperança do Anônimo ser o Angeli... é só uma esperança (ou o Ray Connife)

Anónimo disse...

kkkkkkkkkkkkkkk

Pode crer que não... Angeli não seria anônimo nem se quisesse.

Quanto ao Ray Conniff... não fosse o destino, e mesmo assim não seria eu (rs), mas tão 'ovacionado' que era, contribuiria sim pra cirurgia da Gi.

=0)

Etiquetas